Connect with us

Hi, what are you looking for?

Esporte

Presidente da CBF quebra o silêncio sobre trabalho de Diniz

Ednaldo Rodrigues ainda respondeu pergunta direta sobre Ancelotti

Presidente da CBF avaliou o trabalho de Diniz
Presidente da CBF avaliou o trabalho de Diniz (Foto: Rodrigo Ferreira/CBF)
Tênis: Alcaraz estará no Rio Open
Esporte

Tênis: Alcaraz enfrenta brasileiro na estreia do Rio Open

Daniel Alves foi condenado pelo crime de estupro
Esporte

Daniel Alves: atenuante foi decisivo para diminuir pena do jogador

Na manhã desta quarta-feira (29), o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, falou com a imprensa na sede da entidade. Logo após uma reunião com presidentes de federações estaduais, ele respondeu as perguntas dos jornalistas. Obviamente, o trabalho de Fernando Diniz se tornou foco principal, visto que o dirigente ainda não tinha se pronunciado depois das três derrotas seguidas nas Eliminatórias.

É um trabalho que está se iniciando. Tudo o que se muda tem tempo de adaptação. Ele está fazendo uma renovação na seleção de forma bem profunda, com jovens atletas. E eles precisam de um tempo maior para eles corresponderem. A gente tem que saber conviver com isso“, analisou o presidente da CBF.

A gente sabe que [a má fase] não é eterna, vai passar. O trabalho está sendo aprimorado. A gente acompanha de perto o trabalho da comissão técnica. Os atletas absorvem e lutam para terem o entrosamento. Mais do que todos nós, os atletas e comissão técnica sentem o resultado“, completou Ednaldo Rodrigues. Perguntado sobre Ancelotti, ele sorriu e não respondeu.

ALÉM DO PRESIDENTE DA CBF!

Logo após mais uma derrota do Brasil, o técnico Fernando Diniz concedeu entrevista coletiva e falou sobre o resultado. Além disso, ele se irritou com a cobrança dos torcedores e criticou as vaias e os gritos irônicos de olé. Assim, o treinador saiu em defesa da seleção brasileira e afirmou que a vitória da Argentina não foi justa diante daquilo que aconteceu em campo.

A torcida está no direito de fazer o que ela quiser. Ela vem e a gente tem que entregar o nosso melhor. O torcedor é passional e quer vencer, então ele está no direito de vaiar. Acho que gritar olé para a Argentina é um pouco demais. Tanto que o pessoal que falou foi vaiado pelo público que estava. Mas vaiar, ficar indócil com o time porque não está ganhando é extremamente compreensível“, avaliou Diniz.

Completo apaixonado por esportes. Da bola rolando às manobras mais radicais do skate e surfe. Formado em Jornalismo e com experiência em texto, edição e redes sociais, e passagem por sites de esporte. Escreve sobre esportes e traz aquelas novidades dos atletas dentro e fora dos torneios. Nas horas vagas sofre com o Santos FC.

Advertisement

Recomendadas

Famosos

Influenciadora platinou as madeixas e viralizou nas redes sociais

Bombando

Filha de Neymar viajou pela primeira vez para fora do Brasil

Cinema

Longa segue sendo assistido por milhões de pessoas nos cinemas

Música

Pagodeiro está aproveitando os dias de descanso em Roma, na Itália

Tecnologia

Cursos oferecem capacitações presenciais e 100% remotas aos alunos

Novelas

Novelas

Rapper vai dar vida a um matador e promete muitas cenas agitadas

Novelas

Garoto ficará incomodado com o romance entre Mariana e José Inocêncio

Novelas

Atriz fez texto emocionante para se despedir da personagem

Novelas

Juliana Paes foi uma das poucas atrizes que continuaram na segunda fase

Novelas

Fazendeiro vai visitar a noiva antes do casamento entre eles

Veja outras relacionadas

Esporte

Lateral ainda garantiu que vai recorrer da condenação

Esporte

Leão do Pici lamentou o ataque e cobrou punição após o episódio

Esporte

Jogador ainda ficará cinco anos sendo 'vigiado' pela Justiça

Esporte

Glorioso estreia na fase preliminar do torneio e vai em busca da vitória

Esporte

Jogador terá que comparecer ao Tribunal nesta quinta-feira (22)

Esporte

Marcelo Teixeira confirmou que tem o interesse na contratação

Esporte

Com dois a mais, Verdão perdeu a chance de assumir a liderança

Esporte

Rivais se enfrentam neste domingo (18) em momentos diferentes