Connect with us

Hi, what are you looking for?

Esporte

Brigas, expulsão, vaias e muito mais: tudo sobre Brasil x Argentina

Clássico sul-americano agitou a sexta rodada das Eliminatórias

Brigas foram cenas frequentes em Brasil e Argentina
Brigas foram cenas frequentes em Brasil e Argentina (Foto: Staff Images / CBF)

Brigas, expulsão, vaias e muito mais. Só assim para começarmos o resumo de tudo aquilo que aconteceu no clássico entre Brasil e Argentina. Ainda antes do início da partida, os torcedores das duas seleções entraram em conflito e geraram cenas de guerra no Maracanã. Assim, a polícia militar entrou em ação e reprimiu apenas os argentinos, o que causou enorme revolta nos jogadores.

Por conta do episódio, a Argentina se retirou de campo e esperou a situação se acalmar. Logo após tudo se resolver, os jogadores voltaram ao jogo e venceram por 1 a 0. Porém, o foco do clássico ficou nas arquibancadas e no motivo para que não tenha existido uma separação das torcidas. Vale destacar que a CBF vendeu ingressos apenas para setores mistos, sem espaço reservado aos visitantes.

Já dentro de campo, o clima ficou bastante quente e com várias brigas. Com entradas duras, Brasil e Argentina pareciam jogar uma pelada. Sem se preocupar com a parte tática, as seleções se entregaram de corpo e alma, literalmente. Mão no rosto, pisão no tornozelo, xingamentos e empurrões foram cenas frequentes no clássico. Mesmo assim, a partida teve apenas um jogador expulso.

ALÉM DAS BRIGAS!

Logo após entrar no jogo, Joelinton se estranhou com Rodrigo de Paul e deixou o braço no peito do rival. Ao ver o lance, o árbitro aplicou cartão vermelho direto. Com um a menos e perdendo o jogo, o Brasil virou alvo dos torcedores e recebeu muitas críticas das arquibancadas. Inclusive, a torcida chegou a gritar “olé” para a troca de passes dos jogadores da Argentina. Mas Fernando Diniz não gostou!

A torcida está no direito de fazer o que ela quiser. Ela vem e a gente tem que entregar o nosso melhor. O torcedor é passional e quer vencer, então ele está no direito de vaiar. Acho que gritar olé para a Argentina é um pouco demais. Tanto que o pessoal que falou foi vaiado pelo público que estava. Mas vaiar, ficar indócil com o time porque não está ganhando é extremamente compreensível“, avaliou Diniz.

Advertisement

Recomendas

Curiosidades

A fascinante história da VW Santana e do Jeep Cherokee que conquistaram a China

Música

O ápice da final da Copa América em Miami foi o show de Shakira

Esporte

Com virada sensacional Argentina vence Colômbia e é campeã

Esporte

Seleção Espanhola levanta a taça da Eurocopa 2024 com campanha perfeita

Séries

Cenas devem assustar os fãs e expectadores da série

Últimas

Esporte

Textor, o "rei dos pipoqueiros", ainda não superou o vexame e fracasso de 2023

Séries

Aegon II Targaryen não morreu, mas como será que ficou após ser queimado vivo pelo dragão do irmão Aemond?

Bombando

Donald Trump teria encenado uma armação? Teorias malucas borbulham na Internet

Bombando

Caso Iza e Yuri Lima: Traição, Bafão, Sex0 e tentativa de venda de imagens

Curiosidades

Escândalos e Traições: Famosas que Namoraram Jogadores de Futebol e Foram Traídas

Especial para você

Música

O ápice da final da Copa América em Miami foi o show de Shakira

Esporte

Com virada sensacional Argentina vence Colômbia e é campeã

Curiosidades

Escândalos e Traições: Famosas que Namoraram Jogadores de Futebol e Foram Traídas

Esporte

Brasil passa sufoco, mas consegue empatar com Colômbia

Esporte

Com reservas, e um jogador a menos, Palmeiras humilha e dá Olé

Tudo Sobre

Dudu, juntamente com Ademir da Guia, foram os maestros do Palestra nas décadas de 60 e 70

Esporte

Após vexame, São Paulo vence Criciúma e sobe na tabela

Esporte

São Paulo toma surra histórica do Vasco e vira piada da rodada no Brasileirão!

Advertisement