Ludmilla é vítima de racismo covarde e desabafa

Vencedora da categoria 'Melhor Cantora' no Prêmio Multishow sofreu racismo da plateia

Bruno Silva Publicado sexta 1 novembro, 2019

Vencedora da categoria Melhor Cantora no Prêmio Multishow sofreu racismo da plateia
Ludmilla sofreu racismo e desabafou nas redes sociais sobre a situação - Reprodução Multishow
Gostou dessa? Clica aqui

A cantora Ludmilla foi um dos nomes que brilhou no Prêmio Multishow 2019. A funkeira carioca levou para casa o prêmio de melhor cantora do ano e fez um emocionado discurso de agradecimento. Lud também levou o prêmio de "Música Chiclete do Ano", com a composição 'Onda Diferente' que gravou com Anitta e Snoop Dogg. O desentendimento com Anitta inclusive, foi um dos pontos mais falados sobre a festa, já que Anitta apresentou o prêmio e também participou das performances no palco. As duas não se encontraram no prêmio o assunto gerou repercussão.

Durante uma de suas subidas ao palco para receber um prêmio, foi possível ouvir alguem na plateia gritando "Macaca". Uma atitude covarde e repulsável. Vale lembrar que o raciscmo é crime previsto em lei no Brasil. Ludmilla usou suas redes sociais para rechaçar a atitude e deixou o recado:

“Não sabemos quem foi a pessoa exatamente. Cara, até quando isso? Olha, as coisas para mim e acho que para a maioria dos brasileiros nunca foram fáceis. Com preconceito e julgamentos pelo tom de pele, vocês só complicam as coisas. A vontade de me diminuir é tanta que não pensam nas consequências dos seus atos. Eu só queria deixar bem claro para vocês, racistas, que além da justiça ser lenta aqui e as pessoas praticarem racismo comigo ainda não terem sido punidas, isso não significa que a cobrança nunca vai chegar ou que ela está longe disso. Ainda bem que eu tenho um Deus e uma família que não me deixam desmoronar diante dos racistas. A cobrança de vocês uma hora vai chegar”, desabafou a cantora.

Até mesmo Anitta, com quem Ludmilla não anda às mil maravilhas, também maniestou sua repulsa ao ato em suas redes sociais:

"Inaceitável que alguém possa se achar no direito de chamar um negro de macaco ou tentar reduzi-lo como um ser humano inferior. Melhorem. Isso é crime e absolutamente abominável. Inacreditável uma pessoa receber visibilidade pública em TV aberta para dizer que alguém deveria tomar um remédio e dormir para sempre. As pessoas precisam urgente de senso e de responsabilidade", disse a cantora.

Em tempo: Ludmilla foi a primeira mulher negra a vencer a categoria de melhor cantora do Prêmio Multishow. Ela também recebeu um supero discurso de homenagem de Paulo Gustavo, apresentador do prêmio, que fez elogios à sua trajetória e sua postura como artista.

Último acesso: 10 Jul 2020 - 05:31:19 (1051435).